A construção arbitrária do preço do produto imobiliário e a natureza da renda na condominialização da cidade de São Paulo

Resumo

A região da Luz, centro de São Paulo, constitui caso significativo de disputa pela produção do espaço: renovações urbanas e parcerias público-privada (Estado, agentes construtores e financeiros). O preço da construção (valorização e capitalização) estrutura a urbanização e se realiza como um conjunto de pressuposições que pretendem identificar a região da Luz a outras mais valorizadas da cidade. O produto imobiliário decorrente é aquele que responde a uma determinada “vocação”. Movimento da natureza da renda cuja capitalização se manifesta como aumento do preço, deslocando-se da valorização decorrente da exploração imediata da força de trabalho. Resulta uma marcha que estende relações de produção de condomínios fechados para a cidade, conflitos do privado ao público. Uma “condominialização”, que tende à generalização da propriedade privada e da renda. Uma luta de classes socioespacial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Guilherme Moreira Petrella, Universidade Federal de São Paulo

Arquiteto e Urbanista, Doutor (FAUUSP), Universidade Federal de São Paulo, Unifesp Zona Leste - Instituto das Cidades.

Publicado
2020-08-03
Como Citar
Moreira Petrella, G. . (2020). A construção arbitrária do preço do produto imobiliário e a natureza da renda na condominialização da cidade de São Paulo. arq.Urb, (28), 155-175. https://doi.org/10.37916/arq.urb.v28i.443
Seção
Artigos