Cenários multirrisco

uma iniciativa de pesquisa participativa no contexto da emergência climática

Autores

DOI:

https://doi.org/10.37916/arq.urb.vi38.681

Palavras-chave:

multirrisco, gestão de risco de desastres, mudanças climáticas

Resumo

Apesar de avanços na gestão de riscos de desastres (GRD) nas últimas décadas, em abordagens científicas, políticas e práticas, persistem limitações e impasses relacionados à amplitude e recorrência de eventos extremos em um contexto de vulnerabilidades crescentes. Percebe-se um cenário caracterizado como de multirrisco: com riscos geológicos, hidrológicos, climáticos, sanitários, ambientais, econômicos e sociais. A urgência da implementação de estratégias de adaptação às mudanças climáticas e de enfrentamento aos multirriscos requer políticas e gestões articuladas para a construção de uma cultura de prevenção e segurança. Este desafio mobiliza o projeto "Aprimoramento da gestão local de riscos ambientais-urbanos para cenários multirrisco frente à emergência climática: instrumentos inovadores e participação social" (Projeto Multirrisco) para uma revisão de conceitos, metodologias e práticas considerando que o risco é socialmente construído, que os desastres não são naturais e reconhecendo as falhas na GRD e suas aplicações em políticas públicas. Diante disso, este artigo discute a problemática de cenários multirrisco frente às mudanças climáticas e apresenta a iniciativa do Projeto Multirrisco que segue em execução e de maneira participativa, a fim de refletir sobre desafios metodológicos e de articulação efetiva com outras esferas para co-criar conhecimento e informações que possibilitem tomadas de decisão efetivamente preventivas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARTAXO, P. As três emergências que nossa sociedade enfrenta: saúde, biodiversidade e mudanças climáticas. Estudos Avançados, São Paulo, v. 34, n. 100, p. 53-66, dez. 2020. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/eav/article/view/178752. Acesso em: dez. 2021.

BRASIL. Lei nº 12.608, de 10 de abril de 2012. Institui a Política Nacional de Proteção e Defesa Civil - PNPDEC; dispõe sobre o Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil - SINPDEC e o Conselho Nacional de Proteção e Defesa Civil - CONPDEC; autoriza a criação de sistema de informações e monitoramento de desastres; altera as Leis nos 12.340, de 1º de dezembro de 2010, 10.257, de 10 de julho de 2001, 6.766, de 19 de dezembro de 1979, 8.239, de 4 de outubro de 1991, e 9.394, de 20 de dezembro de 1996; e dá outras providências.

CARDONA, O. Indicators of disaster risk and risk management program for Latin America and The Caribbean. Summary Report. Inter-American Development Bank Washington, D. C., 2008.

CARDONA, O.D.; VAN AALST, M.K.; BIRKMANN, J.; FORDHAM, M.; MCGREGOR, G.; PEREZ, R.; PULWARTY, R. S.; SCHIPPER, E. L. F.; SINH, B.T. Determinants of risk: exposure and vulnerability. In: Managing the Risks of Extreme Events and Disasters to Advance Climate Change Adaptation [Field, C.B., V. Barros, T.F. Stocker, D. Qin, D.J. Dokken, K.L. Ebi, M.D. Mastrandrea, K.J. Mach, G.-K. Plattner, S.K. Allen, M. Tignor, and P.M. Midgley (eds.)]. A Special Report of Working Groups I and II of the Intergovernmental Panel on Climate Change (IPCC). Cambridge University Press, Cambridge, UK, and New York, NY, USA, pp. 65-108, 2012.

CARPIGNANO, A.; GOLIA, E.; MAURO, C. di; BOUCHON, S.; NORDVIK, J‐P.. A methodological approach for the definition of multi‐risk maps at regional level: first application. Journal Of Risk Research, [S.L.], v. 12, n. 3-4, p. 513-534, jun. 2009. Informa UK Limited. http://dx.doi.org/10.1080/13669870903050269.

FERENTZ, L. M. S.; GARCIAS, C. M. Indicadores de resiliência a riscos e desastres. Drd - Desenvolvimento Regional em Debate, [S.L.], v. 10, p. 490-511, 22 maio 2020. Universidade do Contestado - UnC. http://dx.doi.org/10.24302/drd.v10i0.2842.

FUNTOWICZ, S.; RAVETZ, J. Ciência pós-normal e comunidades ampliadas de pares face aos desafios ambientais. História, Ciências, Saúde-Manguinhos, [S.L.], v. 4, n. 2, p. 219-230, out. 1997. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s0104-59701997000200002

GAILLARD, J. C.; MERCER, J. From knowledge to action: Bridging gaps in disaster risk reduction. Progress in Human Geography, [S. l.], 2013. DOI: 10.1177/0309132512446717.

GALLINA, V.; TORRESAN, S.; CRITTO, A.; SPEROTTO, A.; GLADE, T.; MARCOMINI, A. A review of multi-risk methodologies for natural hazards: consequences and challenges for a climate change impact assessment. Journal Of Environmental Management, [S.L.], v. 168, p. 123-132, mar. 2016. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.jenvman.2015.11.011.

GALLINA, V.; TORRESAN, S.; ZABEO, A.; CRITTO, A.; GLADE, T.; MARCOMINI, A. A Multi-Risk Methodology for the Assessment of Climate Change Impacts in Coastal Zones. Sustainability, [S.L.], v. 12, n. 9, p. 3697, 2 maio 2020. MDPI AG. http://dx.doi.org/10.3390/su12093697.

https://news.un.org/pt/story/2021/07/1757572. Acesso em: jan. 2022.

IPCC (2012). Managing the Risks of Extreme Events and Disasters to Advance Climate Change Adaptation. A Special Report of Working Groups I and II of the Intergovernmental Panel on Climate Change [Field, C.B., V. Barros, T.F. Stocker, D. Qin, D.J. Dokken, K.L. Ebi, M.D. Mastrandrea, K.J. Mach, G.-K. Plattner, S.K. Allen, M. Tignor, and P.M. Midgley (eds.)]. Cambridge University Press, Cambridge, UK, and New York, NY, USA, 582 pp.

KOMENDANTOVA, N.; SCOLOBIG, A.; GARCIA-ARISTIZABAL, A.; MONFORT, D.; FLEMING, K. Multi-risk approach and urban resilience. International Journal Of Disaster Resilience In The Built Environment, [S.L.], v. 7, n. 2, p. 114-132, 11 abr. 2016. Emerald. http://dx.doi.org/10.1108/ijdrbe-03-2015-0013.

LAVELL, A.; MASKREY, A. The future of disaster risk management. Environmental Hazards, [s.l.], v. 13, n. 4, p. 267-280, 4 jul. 2014. Informa UK Limited. http://dx.doi.org/10.1080/17477891.2014.935282.

LEMOS, M. C.; MOREHOUSE, B. J. The co-production of science and policy in integrated climate assessments. Global Environmental Change, [S.L.], v. 15, n. 1, p. 57-68, abr. 2005. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.gloenvcha.2004.09.004.

LONDE, L.R.; LOOSE, E. B.; MARCHEZINI, V.; SAITO, S.M. Communication in the Brazilian civil defense system, International Journal of Disaster Risk Reduction (2023), doi: https:// doi.org/10.1016/j.ijdrr.2023.103869.

LOOSE, E. B.; LONDE, L. R.; MARCHEZINI, V. Communication of civil defense agencies in Brazil: Highlighting risks or disasters?. Revista de Estudios Latinoamericanos sobre Reducción del Riesgo de Desastres REDER, v. 7, p. 165-173, 2023

MARCHEZINI, V. Redução de vulnerabilidade a desastres: dimensões políticas, científicas e socioeconômicas. WATERLAT-GOBACIT Network Working Papers. Newcastle upon Tyne and São Paulo, v. 2, n. 17, 2015. p. 82-102.

MARCHEZINI, V. et al. Sistema de alerta de risco de desastres no Brasil: desafios à redução da vulnerabilidade institucional. In: MARCHEZINI, Victor; WISNER, Ben; LONDE, Uciana R.; SAITO, Silvia M. (org.). Reduction of Vulnerability to Disasters: from knowledge to action. São Paulo: Rima, 2017. Cap. 11. p. 287-310.

MILZ, B.; CAMPOS, A. C. Breve levantamento de eventos climáticos extremos na Macrometrópole Paulista. In: TORRES, P.; JACOBI, P. R.; BARBI, F.; GONÇALVES, L. R. (org.). Governança e Planejamento Ambiental: adaptação e políticas públicas na macrometrópole paulista. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2019. Cap. 13. p.114-119.

NOGUEIRA, F. R. Gerenciamento de riscos ambientais associados a escorregamento: contribuição às políticas públicas municipais para áreas de ocupação subnormal. Tese (Doutorado em Geociências), Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista – UNESP, Rio Claro, 2002.

O'FAIRCHEALLAIGH, C. Public participation and environmental impact assessment: purposes, implications, and lessons for public policy making. Environmental Impact Assessment Review, [S.L.], v. 30, n. 1, p. 19-27, jan. 2010. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.eiar.2009.05.001.

ONU - Organização das Nações Unidas. Enchentes e tempestades dominaram os desastres naturais nos últimos 50 anos. ONU News Perspectiva Global Reportagens Humanas, 2021. Disponível em:

PIERRO, B.; JACOBI, P. Crise Ambiental e Pandemia: Descaminhos no Brasil e Rumos para uma Nova Governança. Fronteiras: Journal of Social, Technological and Environmental Science, 2021, v.10, n.2. Disponível em: http://periodicos.unievangelica.edu.br/index.php/fronteiras/article/view/5811. Acesso em: jan. de 2022.

ROSELLÓ, M. J. P.; PRADOS, F. C. Problemas y retos en el análisis de los riesgos múltiples del territorio. Propuestas metodológicas para la elaboración de cartografías multi-peligros. Boletín De La Asociación De Geógrafos Españoles, (52). Disponível em https://bage.age-geografia.es/ojs/index.php/bage/article/view/1171.

SAITO, S. M.; GONCALVES, J. V. R. M. ; TRAJBER, R. ; PEREIRA, F. O. ; MORAES, O. L. L. . Monitoramento participativo da precipitação para redução de risco de desastres socioambientais. In: Maíra Murrieta Costa; Lúcia Helena Xavier. (Org.). Gestão da Inovação no MCTIC Projetos 2018-2019. 1ed.Brasília: Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, 2020, v. 1, p. 367-376.

SALES, C. B. Governança Ambiental e Gestão de Riscos e de Desastres (GRD): avanços e desafios da agenda de adaptação em nível local no Brasil. Revista Política e Planejamento Regional, v. 10, n. 2, 2023, p. 104-122.

SCOLOBIG, A.; KOMENDANTOVA, N.; MIGNAN, A. Mainstreaming Multi-Risk Approaches into Policy. Geosciences, [S.L.], v. 7, n. 4, p. 129, 12 dez. 2017. MDPI AG. http://dx.doi.org/10.3390/geosciences7040129.

SPINK, M. J. P. Contribuições da psicologia discursiva para o campo da comunicação sobre riscos em saúde. Revista Eletrônica de Comunicação, Informação & Inovação em Saúde, [S. l.], v. 13, n. 1, 2019. DOI: 10.29397/reciis.v13i1.1749. Disponível em: https://www.reciis.icict.fiocruz.br/index.php/reciis/article/view/1749. Acesso em: 1 ago. 2023.

SULAIMAN, S. N.; JACOBI, P. R.; ALEDO, A. Riscos e desastres naturais: contribuições da Ciência Pós-normal para um novo paradigma de conhecimento e gestão. In: JACOBI, P. R.; TOLEDO, R. F.; GIATTI, L. L. (Org.). Ciência Pós-normal: ampliando o diálogo com a sociedade diante das crises ambientais contemporâneas. Faculdade de Saúde Pública da USP: São Paulo, 2019.

SULAIMAN, S. N. (Coord) GIRD+10: caderno técnico de gestão integrada de riscos e desastres. Brasília, DF: Ministério do Desenvolvimento Regional: Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, 2021, v.1. 154p. Disponível em: https://www.gov.br/mdr/pt-br/assuntos/protecao-e-defesa-civil/Caderno_GIRD10__.pdfISBN 9786599491801 Acesso em : 15 jun. 2021.

TERZI, S.; TORRESAN, S.; SCHNEIDERBAUER, S.; CRITTO, A.; ZEBISCH, M.; MARCOMINI, A. Multi-risk assessment in mountain regions: a review of modelling approaches for climate change adaptation. Journal Of Environmental Management, [S.L.], v. 232, p. 759-771, fev. 2019. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.jenvman.2018.11.100.

TRAJBER, R. et al. Promoting climate change transformation with young people in Brazil: Participatory action research through a looping approach. Action Research, v. 17, n. 1, p. 87- 107, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.1177/1476750319829202

VEGA, C. E. E.; ESPINOSA, A. A. T.; ASTIGARRABIA, E. C.; SÁNCHEZ, Y. S. Caracterización del sistema físico-geográfico que influye en las multiamenazas de la subcuenca del río Caldera, Panamá. CienciaUAT [en linea]. 2017, 11(2), 6-23. ISSN: 2007-7521. Disponível em https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=441949672001

VEYRET, Y.; RICHEMOND, N. M. de. Definições e vulnerabilidades do risco. In: VEYRET, Y. (org.). Os riscos: o homem como agressor e vítima do meio ambiente. [tradutor Dilson Ferreira da Cruz]. São Paulo: Contexto, 2007. pp. 25-46.

VILLALOBOS MORA, M. (2020). Estrategia de comunicación para construir una cultura de prevención. Revista EIRD Informa - América Latina y el Caribe, Genebra, nº 2, 2000. Disponível em: <https://www.eird.org/esp/revista/No2_2001/pagina10.htm>.

WARD, P. J.; DANIELL, J.; DUNCAN, M.; DUNNE, A. HANANEL, C.; HOCHRAINER-STIGLER, S.; TIJSSEN, A.; TORRESAN, S.; CIUREAN, R.; GILL, J. C. Invited perspectives: a research agenda towards disaster risk management pathways in multi-(hazard-)risk assessment. Natural Hazards And Earth System Sciences, [S.L.], v. 22, n. 4, p. 1487-1497, 26 abr. 2022. Copernicus GmbH. http://dx.doi.org/10.5194/nhess-22-1487-2022.

YOUNG, A. F. From federal transfers and local investments to a potential convergence of COVID-19 and climate change: the case study of São Paulo city. Sustainable Cities and Society, n. 76, p. 1-15, jan. 2022. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/journal/sustainable cities-and-society/vol/76/suppl/C. Acesso em: jan. 2022.

ZSCHEISCHLER, J.; WESTRA, S.; VAN DEN HURK, B.J.J.M.; SENEVIRATNE, S.I.; WARD, P.J.; PITMAN, A.; AGHAKOUCHAK, A.; BRESCH, D.N.; LEONARD, M.; WAHL, T.; et al. Future climate risk from compound events. Nature Climate Change. 2018, 8, 469–477.

Downloads

Publicado

2023-12-15

Como Citar

Oliveira, F. L. S. de, Barros Sales, C., Maia de Brito, A. G., Beling Loose, E., Nascimento Sulaiman, S. ., Queiroz de Almeida, L., & Rocha Nogueira, F. (2023). Cenários multirrisco: uma iniciativa de pesquisa participativa no contexto da emergência climática. arq.Urb, (38), 42–55. https://doi.org/10.37916/arq.urb.vi38.681

Edição

Seção

Artigos