Conceitos de habitação social e desenho urbano ambiental no Concurso Renova SP, 2011

Palavras-chave: Habitação de interesse social, Desenho urbano ambiental, Assentamentos precários

Resumo

Este artigo discute as dezessete propostas premiadas no Concurso Renova SP (2011). Tendo em vista a complexidade do tema do concurso, a urbanização de Perímetros de Ação Integrada em áreas com assentamentos precários, o presente trabalho reconheceu e sistematizou as diretrizes do concurso e as soluções premiadas, enfocando os temas das soluções para a habitação e o meio ambiente urbano. A análise das soluções habitacionais considerou aquelas relativas ao o espaço habitado, composto pelas moradias autoconstruídas pelos moradores e pelos novos conjuntos habitacionais destinados à população removida pelas obras. As soluções para o meio ambiente urbano são aquelas que impactam a morfologia preexistente, com foco em macrodrenagem, manejo das águas urbanas e desenho para as áreas de preservação permanente ocupadas por moradias em risco. O referencial teórico sobre estes temas foi utilizado para a análise tanto das diretrizes do concurso, formulada pelos organizadores, quanto dos projetos premiados. Os resultados contribuem para compreender a visão contemporânea quanto aos problemas habitacionais e ambientais presentes nos assentamentos precários e o papel da Arquitetura e Urbanismo como campo de ensaios, tendo por paradigma a sustentabilidade urbana e justiça social na integração das favelas à cidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patrícia Samora, Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Arquiteta e Urbanista, docente e pesquisadora no programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo e na graduação em Arquitetura e Urbanismo na Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Integrante do grupo de Pesquisa "Políticas Territoriais e a Água no Meio urbano". É Pós Doutora (2014) e Doutora pela FAUUSP (Habitat - 2010).

Luana Diana, Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Graduanda do curso de Arquitetura e Urbanismo na Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Integrante do grupo de pesquisa “Arquitetura, Urbanismo e as favelas: práticas, inovação, teoria e crítica na produção brasileira no século XXI”.

Referências

ANTONUCCI, D,; FILOCOMO, G. Provisão habitacional em assentamentos precários. Jaguaré e Sapé. In: ZUQUIM, M.L; SANCHEZ-MAZO, L. Barrios populares Medellín: favelas São Paulo.1a ed. São Paulo: FAUUSP, 2017, v.1, p. 260-270.

ANTONUCCI, D.; PRESTES, M. F.; SAMORA, P. R.; ZUQUIM, M.L. Da luta pela moradia à urbanização de assentamentos precários: a política habitaci-onal no Brasil. In: ZUQUIM, M.L; SANCHEZ-MAZO, L. Barrios populares Me-dellín: favelas São Paulo.1a ed. São Paulo: FAUUSP, 2017, v.1, p. 18-32.

BRANDAO, B.B.; BUENO, L.M.M. Intervenções de mobilidade e acessibilidade em programas de urbanização de favelas: análise em São Paulo e Rio de Ja-neiro de 1996 a 2012. Arquitetura Revista, v.14, n.2, 2018. Disponível em: http://revistas.unisinos.br/index.php/arquitetura/article/view/arq.2018.142.11/0. Acesso em: 16 jul. 2020.

BRANDAO, A.J.D.N.; LEITAO, K.O. O componente ambiental nas transfor-mações físico-urbanísticas na favela do Jaguaré. In: ZUQUIM, M.L; SAN-CHEZ-MAZO, L. Barrios populares Medellín: favelas São Paulo.1a ed. São Paulo: FAUUSP, 2017, v.1, p. 18-32.

BUENO, L.M.M. O desafio da universalização do saneamento. Reconhecer na cidade os padrões espaciais regulares e irregulares. Arquitextos, São Paulo, ano 19, n. 226.01, Vitruvius, mar. 2019 Disponível em: <https://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/19.226/7308>. Acesso em 20 jul 2020.

CARDOSO, A; DENALDI, R. (orgs.) Urbanização de favelas no Brasil: um balanço preliminar do PAC. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2018. Disponível em https://www.observatoriodasmetropoles.net.br/wp-content/uploads/2019/06/Adauto-CARDOSO-e-Rosana-DENALDI-Urbaniza%C3%A7%C3%A3o-de-favelas-no-Brasil.pdf. Acesso em: 20 jul. 2020.

COELHO, C. B. Melhorias habitacionais em favelas urbanizadas: impasses e perspectivas [doi:10.11606/D.16.2018.tde-08062017-103739]. São Paulo: Fa-culdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, 2017. Disser-tação de Mestrado em Habitat. Acesso em: 25 nov. 2019.

DENALDI, R. Políticas de Urbanização de Favelas: evolução e impasses, 2003. p. 190-194. Tese – Doutorado em Habitat, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003. Disponível em: Acesso em: 25 jan. 2020.

DENALDI, R.; FERRARA, L. N. A Dimensão Ambiental da Urbanização em Favelas. Ambient. soc., São Paulo , v. 21, e01950, 2018 . Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414753X2018000100315&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 23 jul. 2020. Epub 08-Out-2018. https://doi.org/10.1590/1809-4422asoc0195r0vu18l1ao.

FERRARA, L. N.; FURIGO, R. F. R.; MORETTI, R. S.; SAMORA, P. R. Sanea-mento Básico e Urbanização de Favelas: os desafios para a universalização à luz das especificidades de ocupação dos assentamentos precário In: FER-REIRA, L.; OLIVEIRA, P.; LACOVINI, V. (Org.). Dimensões do intervir em favelas: desafios e perspectiva. 1. ed. São Paulo: Peabiru TCA, 2019. p. 111-118.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATISTICA. Aglomerados Subnormais 2019: Classificação preliminar e informações de saúde para o enfrentamento à COVID-19. 1. ed. rj,2020. Disponível em: bibliote-ca.ibge.gov.br/index.php/biblioteca-catalogo?view=detalhes&id=2101717. Acesso em: 21 jun. 2020.

INSTITUTO LOCOMOTIVA. Moradores de favela movimentam R$ 119,8 bi-lhões por ano. [Publicado em 28 jan 2020] Disponível em: ilocomoti-va.com.br/single-post/2020/01/28/AG %C3%8ANCIA-BRASIL-Moradores-de-favelas-movimentam-R-1198-bilh%C3%B5es-por-ano. Acesso em: 23 jul. 2020.

MARICATO, E. Metrópole na periferia do capitalismo. Ilegalidade, desigualda-de e violência. São Paulo: Hucitec, 1996.

MARICATO, E. Brasil, cidades. Alternativas para a crise urbana. São Paulo: Vozes, 2001.

MARICATO, E. Reforma urbana é direito a cidade. Entrevista concedida à Davi Carvalho em 1/10.2014. Disponível em: https://erminiamaricato.net/2014/10/08/reforma-urbana-e-direito-a-cidade/. Acesso em 19/12/2020.

MAZIVIERO, M.C.; SILVA, A.S. O caso do Complexo Paraisópolis em ges-tões: diferenças conceituais em programas de intervenção em favelas em São Paulo. urbe, Rev. Bras. Gest. Urbana, Curitiba , v. 10, n. 3, p. 500-520, dez. 2018 . Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S217533692018000300500&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 23 jul. 2020. Epub 04-Jun-2018. https://doi.org/10.1590/2175-3369.010.003.ao03.

MISTURA, R. B. Urbanização de assentamentos precários junto à cursos d'água: os princípios das ações do BID e do PAC nas intervenções em Áreas de Preservação Permanente. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urba-nismo). 2019. Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Campinas, 2019.

OLIVEIRA, F. Crítica à razão dualista. São Paulo: Boitempo editorial, 2003 [1972]

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO PAULO, SECRETARIA MUNICIPAL DE HABITAÇAO. Plano Municipal de Habitação de São Paulo, 2016. Disponível em: gestaourba-na.prefeitura.sp.gov.br/wpcontent/uploads/2014/08/20161221_PMH_PL_bxa.pdf. Acesso em: 21 jan. 2020.

PETRAROLLI, J. O tempo nas urbanizações de favelas: contratação e execu-ção de obras do PAC no Grande ABC. Dissertação (Mestrado em Planeja-mento e Gestão do Território). Universidade Federal do ABC, Santo André, 2015.

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO PAULO; INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL. Edital do concurso RENOVA SP, concurso n.º 001/2011. São Paulo: Secretaria Municipal de Habitação – SEHAB, 2011. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/15CJaosqScY-NlHFiF9EIYV--6KMqMbJq/view. Acesso em: 19 set. 2019.

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO PAULO, SECRETARIA MUNICIPAL DE HABITAÇAO. Programa de Urbanização de Favelas São Paulo: Secretaria Municipal de Habitação - SEHAB, 2009. Disponível em: https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/habitacao/programas/index.php?p=3374. Acesso em: 21 jan. 2020.

SAMORA, P. R. Projeto de Habitação em Favelas: Especificidades e parâ-metros de qualidade. 2010. 347 f. Tese – Doutorado em Habitat, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010. Disponível em: doi:10.11606/T.16.2010.tde-27042010-151732. Acesso em: 30 set. 2019.

SAMORA, P.R., ZUQUIM, M.L. Desafios da urbanização de assentamentos precários em São Paulo. In: ZUQUIM, M.L; SANCHEZ-MAZO, L. Barrios po-pulares Medellín: favelas São Paulo.1a ed. São Paulo: FAUUSP, 2017, v.1, p. 66-77.

TOI, S.F. Dinâmicas de apropriação dos espaços públicos na Vila Nova Jaguaré. In: ZUQUIM, M.L; SANCHEZ-MAZO, L. Barrios populares Medellín: favelas São Paulo.1a ed. São Paulo: FAUUSP, 2017, v.1, p. 178-191.

VILLAÇA, F. O espaço intra-urbano no Brasil. São Paulo: Studio Nobel, 1998.

VOSGUERITCHIAN, A. B.; SAMORA, P. R. Acesso solar e adensamento em favelas. Anais do II Congresso Brasileiro e I Iberoamericano Habitação Social, Ciência e Tecnologia Florianópolis, 2006. Disponível em: https://www.academia.edu/2570790/Acesso_solar_e_adensamento_em_favelas. Acesso em: 15 out. 2019.

ZUQUIM, M. L. Urbanização de assentamentos precários no município de São Paulo: quem ganha e quem perde? In: II Encontro da Associação Nacio-nal de Pesquisa e Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo. II ENANPARQ: Teorias e práticas na arquitetura e na cidade contemporâneas: complexidade, mobilidade, memória e sustentabilidade. Anais. Natal (Brasil): Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2012

ZUQUIM, M. L.; NOGUEIRA, F. R.; MORETTI, R. de S. ; CANIL, K. . Remanes-cência da ilegalidade, da irregularidade, da precariedade e dos riscos pós-urbanização de favelas. Submetido para: II Seminário Nacional de Urbaniza-ção de Favelas. II URBFAVELAS. Anais. Rio de Janeiro (Brasil): Universidade Estadual do Rio de Janeiro, 2016.

Publicado
2021-04-07
Como Citar
Samora, P., & Diana, L. (2021). Conceitos de habitação social e desenho urbano ambiental no Concurso Renova SP, 2011. arq.Urb, (30), 154-168. https://doi.org/10.37916/arq.urb.vi30.456
Seção
Artigos