Processos tecnológicos

do conceito ao significante, potenciais de criação e de transformação de sujeito, tempo e espaço do brincar

Autores

  • Valnice de Sousa Paiva Universidade do Estado da Bahia
  • Arnaud Soares de Lima Junior Universidade do Estado da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.37916/arq.urb.vi38.698

Palavras-chave:

Espaço público, Pesquisa-ação participativa, TDIC

Resumo

Este estudo examina o papel fundamental do brincar livre na infância, considerando seus desafios contemporâneos face ao avanço tecnológico e mudanças culturais. Destaca como jogos, brinquedos e brincadeiras tradicionais estão sendo impactados pela redução de espaços públicos seguros para a atividade infantil e pela ascensão de Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação (TDIC). Assim, a pesquisa-ação participativa apresentada objetiva promover o brincar livre, sobretudo em espaços públicos, com vistas à conscientização dos envolvidos sobre a importância e potencial das brincadeiras tradicionais para o protagonismo infantil e desenvolvimento humano. Ao enfatizar o brincar livre como um direito da criança, essencial para seu desenvolvimento físico, mental, cognitivo e emocional, também sublinha como brincadeiras tradicionais podem promover a educação socioambiental e cidadã, e combater o consumismo desde a infância. No âmbito dos processos tecnológicos, a pesquisa destaca sua natureza criativa e transformadora, não se limitando a instrumentos materiais, adaptando-os a diferentes contextos sociais e humanos. O estudo também aborda a natureza comunicativa das TDIC, destacando a importância do diálogo entre assuntos enunciativos e a multiplicidade de sentidos no processo comunicativo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valnice de Sousa Paiva, Universidade do Estado da Bahia

Pedagoga, Mestre e Doutora em Educação e Contemporaneidade, Professora Assistente da Universidade do Estado da Bahia - UNEB. Docente no Departamento de Educação, Campus I

Arnaud Soares de Lima Junior, Universidade do Estado da Bahia

Pedagogo - UFPB. Mestrado e Doutorado em Educação, pela UFBA. Pós-Doutorado pela UFPB. Professor Titular Pleno da UNED, Professor Permanente do Programa de Pós-Graduação Educação e Contemporaneidade (Mestrado e Doutorado) - PPGEduC/ UNEB, líder do Grupo de Pesquisa Educação e Humanidades - UMANITÀ/ CNPq, Psicanalista Fundador do Instituto Transmissão e Clínica Psicanalítica - Dr. Sergio Santana, Salvador-BA, UNEB-CAMPUS I. Desenvolve Estudos Avançados e pesquisas nas áreas de Epistemologia, Estética, Linguagem, Subjetividade, Educação, Currículo e Psicanálise.

Referências

ALI, Pamela Cosme; JESUS, Luciana Aparecida Netto de; RAMOS, Larissa Letícia Andara.Espaços livres de uso público no contexto da segurança urbana. Ambiente Construído, v. 20, n. 3, p. 67-86,2020. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/s1678-86212020000300418 Acesso em 17 nov 2023.

BARBOZA, Melissa Dellacorte; FERREIRA, Emerson Benedito. Sociedade de consumidores: o consumismo dos pequenos compradores observado na escola. Cadernos da Pedagogia, v. 17, n. 38, p. 548-568, 2023. Disponível em: https://www.cadernosdapedagogia.ufscar.br/index.php/cp/article/view/1856 Acesso em 17 nov 2023.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede, 4ª ed. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

COLETTE, Maria Madalena. Pesquisa-ação participativa e compromisso social da universidade. Curitiba, CRV, 2021.

COTRIM, Gabriela Souza et al. Espaços urbanos para (e das) brincadeiras: um estudo exploratório na cidade de Salvador (BA). Psicologia: Teoria e Prática, v.11, n.1, p.50-61, 2009. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-6872009000100005&lng=es&nrm=iso Acesso em 17 nov 2023.

DERRIDA, Jacques. Escritura e diferença, 3ª ed. São Paulo: Editora Perspectiva, 2002.

DIAS, Marina Simone. Em busca dos espaços públicos de brincar: um estudo das infâncias contemporâneas na cidade de Vitória-ES. Pós, Rev. Programa Pós-Grad. Arquit. Urban. FAUUSP. São Paulo, v. 25, n. 45, p. 102-117, 2018. Disponível em: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2317-2762.v25i45p102-117 Acesso em 17 nov 2023.

HABERMAS, Jürgen. Técnica e ciência como ideologia. Lisboa: Edições 70, 2007.

HABERMAS, Jürgen. Teoría de La accíon comunicativa. Madrid:Taurus, 1987.

KISHIMOTO, Tizuko Morchida. et al. Jogo e letramento: crianças de 6 anos no ensino fundamental. Educação e Pesquisa, v. 37, n. 1, p. 191-210, 2011. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1517-97022011000100012 Acesso em 17 nov 2023.

LÈVY, Pierre. As tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da informática. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1998.

LIMA Jr., Arnaud Soares Educação e humanidades: conhecimento ou saber?. Educação e humanidades: conhecimento ou saber? Rio de Janeiro: Autografia, 2021.

LIMA Jr., Arnaud Soares. Tecnologias inteligentes e educação: currículo hipertextual. Rio de Janeiro: Quartet, 2005.

MARTINS, Saádia Maria Borba. Medo e insegurança nas cidades: a violência no uso dos espaços públicos. Revista de Direito da Cidade, v.5, n.2. p.206-227, 2013. Disponível em: https://doi.org/10.12957/rdc.2013.9743 Acesso em 17 nov 2023.

MELONI, Adaliza; MARIN, Fátima Aparecida Dias Gomes. A cidade e o brincar: análise de espaços públicos de brincar de Assis-SP. Geousp, v. 25, n. 1, p. 1-18, e-170767, 2021. Disponível em: https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2021.170767 Acesso em 17 nov 2023.

OLIVEIRA, Marta Regina Furlan de; PASCHOAL, Jaqueline Delgado. A infância e a sociedade do consumo: indústria cultural e imaginário infantil. Imagens da Educação, v. 5, n. 1, p. 05-15, 2015. Disponível em: https://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ImagensEduc/article/view/23531/pdf_22 Acesso em 17 nov 2023.

PASDIORA, Maria Alice; BREI, Vinicius Andrade. A formação do hábito de consumo infantil: uma análise crítica da Teoria de Consumo de Status aplicada às classes sociais altas e baixas no Brasil. O&S, v.21, n.68, p. 789-814, 2014. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1984-92302014000100003 Acesso em 17 nov 2023.

PINTO, Paula Sanders Pereira; BICHARA, Ilka Dias. O que dizem crianças sobre os espaços públicos onde brincam. Interação em Psicologia, v.21, n.1, p.28-38, 2017. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5380/psi.v21i1.47242 Acesso em: 17 nov 2023.

RAMOS, Magdalena; POSTERNAK, Leonardo. A criança e o brincar. In SCHILLER, Friedrich. E agora, o que fazer? A difícil arte de criar os filhos, São Paulo: Ágora, 2004, p 189-201.

RODRIGUEZ, Alba Crusellas; PÉREZ, Marta Doinguez. “Un lugar donde poder jugar”: espacio público e infancia. Civitas, v.23, p.1-12, 2023. Disponível em: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7289.2023.1.42483 Acesso em 17 nov 2023.

SCHAFF, Adam. A sociedade informática: as consequências da segunda revolução industrial, 4ª ed. São Paulo: UNESP, 1995.

THIOLLENT, Michel. Metodologia da Pesquisa-ação. 18ª ed, São Paulo: Cortez, 2018.

TOFFLER, A. A terceira onda. 25ª ed. Rio de Janeiro: Record, 2001.

Downloads

Publicado

2023-12-15

Como Citar

Paiva, V. de S., & Junior, A. . S. de L. (2023). Processos tecnológicos: do conceito ao significante, potenciais de criação e de transformação de sujeito, tempo e espaço do brincar. arq.Urb, (38), 111–121. https://doi.org/10.37916/arq.urb.vi38.698

Edição

Seção

Artigos