Adolf Behne e a construção do Movimento Moderno – Parte 2

Palavras-chave: Arquitetura moderna, História da arquitetura moderna, Teoria da Arquitetura, Erich Mendelsohn, A construção funcional moderna, Expressionismo alemão, Arbeitsrat für Kunst

Resumo

O livro A Construção Funcional Moderna, escrito por Adolf Behne em 1923, contém discussões fundamentais para a compreensão e condução da Arquitetura Moderna na década de 20. No livro, o autor identifica algumas correntes de pensamento em curso e as explora em três momentos, determinando os três capítulos de seu livro. No segundo deles, objeto deste texto e tradução, o autor discute os princípios da arquitetura alemã de viés expressionista, cujo desenho específico espelha o estudo detalhado da função. Se a cada necessidade interna resulta uma configuração particular, também se sobrepõem princípios formais oriundos de analogias orgânicas e dinâmicas que estão impregnados no pensamento da época. O autor situa o ponto alto desta vertente na obra de Erich Mendelsohn, e aponta os aspectos negativos da radicalização desta abordagem: ao atender prioritariamente a demandas internas à obra arquitetônica, criam-se edifícios únicos que comprometem a totalidade do conjunto urbano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Isabel Imbronito, Universidade São Judas Tadeu e Universidade Presbiteriana Mackenzie

Professora Doutora, vinculada ao Programa de Pós-Graduação stricto sensu em Arquitetura e Urbanismo da Universidade São Judas Tadeu (PGAUR/USJT), e à Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie (FAU/UPM).

Marcos Mari Barreto, Universidade Católica de Santos

Mestre pelo Programa de Pós-Graduação stricto sensu em Arquitetura e Urbanismo da Universidade São Judas Tadeu.

 

Publicado
2020-08-03
Como Citar
Imbronito, M. I. ., & Mari Barreto, M. . (2020). Adolf Behne e a construção do Movimento Moderno – Parte 2. arq.Urb, (28), 70-90. https://doi.org/10.37916/arq.urb.v28i.405
Seção
Artigos