Campo profissional e arquitetura nos anos 1980. Um olhar através da revista “Casa e Jardim”

Palavras-chave: Arquitetos, Clientes, Marcado consumidor

Resumo

O ponto de partida da reflexão aqui proposta é o inventário de 192 edições da revista Casa e Jardim, entre os anos de 1977 e 1992. À luz da teoria da comunicação e da sociologia - representados por autores como Mike Featherstone (1995), Pierre Bourdieu (2007) e Garry Stevens (2003) -, pretende-se esquadrinhar as reportagens, editoriais e a publicidade, em busca de sutilezas nas entrelinhas dos textos e imagens. Esta análise permite enxergar como a publicação colabora com a organização do campo profissional em um momento de expansão do mercado, ajudando a estabelecer os parâmetros para o exercício cotidiano dos arquitetos, e especialmente a  sua relação com os clientes. Paralelamente, a inabilidade do meio acadêmico em lidar com esta realidade - o que resulta na exclusão de parte do produto da disciplina do registro histórico e da crítica – é problematizada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dely Bentes, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Mestre (2006) e doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Arquitetura (PROARQ) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) na área de teoria, história e crítica da arquitetura - desde 2017. Graduação em Arquitetura e Urbanismo e em Ciências Econômicas. Professora da Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio de Janeiro, desde 2009.

Referências

ABREU, Alzira Alves de. A modernização da imprensa (1970-2000). Rio de janeiro: Zahar, 2002.

BASTOS, Maria Alice Junqueira; ZEIN, Ruth Verde. Brasil: arquiteturas após 1950. São Paulo: Perspectiva, 2010.

BOURDIEU, Pierre. A distinção: crítica social do julgamento. São Paulo: EDUSP, 2007.

COLOMINA, Beatriz; BRENNAN, AnnMarie; KIM, Jeannie. Cold war hothouses: inventing postwar culture, from cockpit to playboy. Massachusetts: The MIT Press, 2007. Edição do Kindle.

______. Mourning the Suburbs: Learning from Levittown. In: Public Journal. Issue 43: Suburbs. Toronto, 2011.CORRÊA, Thomaz Souto. A era das revistas de consumo. In: Martins, Ana Luiza; LUCA, Tânia Regina de. História da im-prensa no Brasil. São Paulo: Editora Contexto, 2013.

DUNHAM-JONES. Ellen. Seventy-Five Percent. In: Sprawl and Spectacle. Harvard Design Magazine, ed.12. Cambridge: Harvard University Graduate School of Design, 2000.

FEATHERSTONE, Mike. Cultura de consumo e pós-modernismo. São Paulo: Studio Nobel, 1995.

FRAMPTON, Kenneth. Perspectivas para um regionalismo crítico. In: NESBITT, Kate (org.). Uma nova agenda para a arquitetura. Antologia teórica 1965-1995. São Paulo: Cosac Naify, 2006.

GIDDENS, Anthony. Modernidade e identidade. Rio de Janeiro: Zahar, 2002.

GOLDBERGER, Paul. Why Architecture Matters. New Haven: Yale University Press, 2009.

KAMITA, João Masao. The modern Brazilian house. IN: FORTY, Adrian; AN-DREOTTI, Elisabetta. Brazil´s Modern Architecture. London: Phaidon, 2004.MAHFUZ, Edson. O mito da criatividade em arquitetura. In: Coluna Rela-ções, Info IAB/RS, Disponível em:< http://www. iab-rs. org. br/colunas/artigo. Php, 2003. (acesso em 12/5/2019)

MELLO, João Manuel Cardoso de; NOVAIS, Fernando. Capitalismo tardio e sociabilidade moderna. In: SCWARTZ, Lilia Moritz (org.). História da vida pri-vada no Brasil: contrastes da intimidade contemporânea. V.4. São Paulo: Editora Companhia das letras, 2004.

MERLINO, Paula. Casa e Jardim: a revista e a divulgação do ideário moderno na década de 1950. Dissertação (Mestrado em arquitetura) - Universidade Fe-deral do Rio de Janeiro. Faculdade de Arquitetura. PROARQ. 2007.

PEVSNER. Nikolaus. Panorama da arquitetura ocidental. São Paulo: Martins Fontes, 1982.

SMITHSON, Alison; SMITHSON, Peter. But today we collect ads. In: L´Architecture d´aujoud´hui, n. 344, 2003, p.44-45.STEVENS, Garry. O círcu-lo privilegiado: Fundamentos sociais da distinção arquitetônica. Brasília: Edi-tora Universidade de Brasília, 2003.

TAFURI, Manfredo; DAL CO, Francesco. Modern Architecture. New York: Harry N. Abrams, 1979.

VENTURI, Robert; SCOTT BROWN, Denise; IZENOUR, Steven. Aprendendo com Las Vegas: o simbolismo (esquecido) da Forma Arquitetônica. São Pau-lo: Cosac & Naify, 2003.

ZEIN, Ruth Verde. O futuro do passado ou as tendências atuais. In: GUERRA, Abílio (org.). Textos fundamentais sobre história da arquitetura moderna brasileira_parte 1. São Paulo: Romano Guerra, 2010.

Revista:

Casa & Jardim. São Paulo: Editora Efecê, n.291, ago.1979.

Casa & Jardim. São Paulo: Editora Efecê, n.295, abr.1979.

Casa & Jardim. São Paulo: Editora Efecê, n.302, mar.1980.

Casa & Jardim. São Paulo: Editora Efecê, n.304, abr.1980.

Casa & Jardim. São Paulo: Editora Efecê, n.314, mar.1981.

Casa & Jardim. São Paulo: Editora Efecê, n.317, jun.1981.

Casa & Jardim. São Paulo: Editora Efecê, n.319, ago.1981.

Casa & Jardim. São Paulo: Editora Efecê, n.335, dez.1982.

Casa & Jardim. São Paulo: Editora Efecê, n.367, ago.1985.

Casa & Jardim. São Paulo: Editora Efecê, n.385, fev.1987.

Casa & Jardim. São Paulo: Editora Efecê, n.401, jun.1988.

Casa & Jardim. São Paulo: Editora Efecê, n.413, jun.1989.

Casa & Jardim. São Paulo: Editora Efecê, n.451, ago.1992.

Casa & Jardim. São Paulo: Editora Efecê, n.452, set.1992.

Entrevistas:

Entrevista realizada com a jornalista Olga Samilla, redatora da revista Casa & Jardim durante o período pesquisado. São Paulo, 4/06/2019.

Entrevista realizada com a jornalista Gilberto Barricatti, diretor comercial da revista Casa & Jardim durante o período pesquisado. São Paulo, 4/06/2019.

Publicado
2021-04-07
Como Citar
Bentes, D. (2021). Campo profissional e arquitetura nos anos 1980. Um olhar através da revista “Casa e Jardim”. arq.Urb, (30), 118-130. https://doi.org/10.37916/arq.urb.vi30.462
Seção
Artigos